domingo, 31 de maio de 2009

OS VALENTES DA OBRA (DAVI)

OS VALENTES DE DAVI – OS VALENTES DA OBRA – 4º Período

II Sam. 23 : 8 -13 // 14 - 23

A semelhança da Obra hoje com a Obra de Davi no que concerne à condição de disposição para enfrentar todo o tipo de luta para se estabelecer, e por isso o Senhor teve que contar no nosso meio, com valentes também, por que a luta foi grande para estabelecer a Obra, visto que não tínhamos os aparatos, os recursos que a religião possuía.

Este assunto está relacionado com a Obra de Davi ( v. Obra de Saul / Obra de Davi)
Como terminou a obra de Saul:
- no conselho de morte da feiticeira. (ecumenismo)
- na vaidade do seu coração (existem três coisa que destroí um homem: Ciúme, Vaidade e a Inveja). A VAIDADE faz o homem perder o foco, faz o homem perder o objetivo, o home começa a pensar que a sua verdade é a Verdade.

Daví: tipo do Senhor Jesus (alcançou o projeto)
- aquele que luta pelo seu povo
- o nosso comandante

As vitórias de Davi sempre estavam relacionadas com aqueles que estavam com ele.
Os valentes que estavam com Davi: tipo dos valentes que estão com a Obra. Porque uma Obra não se realiza sem homens dispostos, vidas que se dedicam ao Senhor. Valentes.
Homens definidos por Davi.( A Obra é uma opção de vida, você vive a Obra como a sua vida, e ninguém se arrepende disso). “A MINHA VIDA É A OBRA, A OBRA É A MINHA VIDA”. Davi já tinha mostrado a seus valentes que ele também era valente - apesar de musicista, sensível: matou o leão, o urso e Golias. ( o adversário o falso irmão e a carne )

( vs. 39) : 37 valentes ==> 3 = trindade
7 = perfeição ( Obra perfeita do Espírito Santo )
3 + 7 = 10 ==> 9 dons + a salvação. Isso é o que existe na Obra.
Hoje é a igreja que compõe os 37 valentes.
37 : 37 = 1 ou 37 : 1 = 37 ( números primos )

O poço de Belém: os filisteus haviam cercado o poço.
Duas formas de dominar a batalha: - cercar a água
- cercar os campos produtivos
Belém = Casa do Pão ==> Jesus: o pão da vida.
A guerra se travava em torno do poço ou em torno do campo de alimentos: era a decisão da guerra. A tradição, o movimento e a religião está impedindo as pessoas do acesso ao poço de águas vivas. O poço de Belém está cercado: uma salvação hipotética: regeneração somente para esta vida aqui.
Mas para a Obra o poço está aberto: o Senhor está salvando. Todos os dias a água está sendo trazida do fundo do poço. Nesta Obra nós temos a Palavra Revelada. Não precisamos de Teologia porque temos o PÃO DA VIDA.

Davi estava na fortaleza - era o tempo da colheita: "quem me dera beber da água do poço de Belém!" ("junto à porta") - O clamor (desejo) de Jesus no meio da igreja é que seja tirada a água do poço e só os valentes desta Obra é que conseguem tirar a água.
3 de seus valentes furam o cerco dos filisteus e trazem a água para Davi. Fizeram-no em silêncio.

Davi não quis beber daquela água, porque só quem beberia do cálice que representaria vida, seria o Senhor Jesus. É porisso que na Obra a glória pertence ao Senhor Jesus. É somente Ele quem bebe dessa água. O que Davi fez era profético, porque apontava para o Senhor Jesus.
Água foi derramada por Davi como oferta ao Senhor.

“Experiência do evangelista da Assembleia de Deus que perguntou ao servo da Obra, qual era o segredo da evangelização na Obra, pois era evangelista há 15 anos, morava no seu bairro há 25 anos e já tinha evangelizado todas aquelas casas dalí e sem sucesso. E nós com um pequeno salão colocado há alguns meses, e já está completamente cheio.
Os covardes de Saul não tinham compromisso com a batalha. Estão sempre atrás.
O nosso povo é capaz de tirar as águas do poço de Belém.”


ABISAI
“não chegou aos primeiros três”
A lança alçou (levantou, brandiu) contra 300: multiplo da trindade: uma operação poderosa da Obra na vida do servo que vive a Obra todo o tempo. Assim são os Abisais da Obra, quando entregam uma palavra revelada. É isso que detém a Obra do adversário.

BENAIA

(era filho de um homem valente de cabzeel) - herança


“também não chegou aos primeiros três”
1) - Venceu (feriu) os 2 fortes leões de Moabe
n “Homens quais leões de Moabe” (I Cron.11:22) - eram os guarda-costas de Moabe.
n tipo da carne e do adversário = o mundo (Davi também matou o leão)

2) - "desceu e feriu" o leão na toca no tempo da neve.
n aquele que não tem acordo com a frieza espiritual. Ali é que o leão fica entocado.
n a carne é conservada no gelo.
n desceu porque a cova (toca) ficava lá embaixo.

3) - Tirou o arpão (lança) de tecelão do Egípcio com o cajado na mão.
n Era os representantes dos 2 exércitos que decidiam a batalha.
n O tecelão é aquele que veste as multidões no Egito.
n o argumento da religião (TEOLOGIA – Letra sem Revelação “A letra mata”) derrubado na revelação. Morre com a própria arma. Usa uma arma que não conhece. Morre no próprio argumento.
n Vestir a multidão com retórica, hermeneutica, escatologia, homilética, falar difícil, tremer a voz, mensagens pré-fabricadas. (A famosa marmita)
n A mensagem que se prega, mas não se vive, mata o próprio pregador. Ele morre com a sua própria mensagem.
n homem de respeito. Era já respeitada a sua fama. Era quem vestia as multidões no Egito. Tinha 5 côvados (2,22m) de altura. Um ministério profissional.
“Desceu a ele com o cajado” ( na revelação ). O cajado é arma de pastor e não de soldado. Ministério não profissional. Os homens da Obra não têm cultura bíblica, histórica, teológica, mas são destros na revelação.



Os valentes de Davi eram tão valentes que Aitofel, ex-conselheiro de Davi após tê-lo traído passando para o lado de Absalão, aconselhou a Absalão ir ao encontro de Davi com 12 mil soldados para enfrentar os seus valentes, pois eram homens tão valentes como a ursa quando perde seus filhotes.(II Sam.17:8-10):
“8 Acrescentou Husai: Tu bem sabes que teu pai e os seus homens são valentes, e que estão com o espírito amargurado, como a ursa no campo, roubada dos seus filhotes; além disso teu pai é homem de guerra, e não passará a noite com o povo.
9 Eis que agora está ele escondido nalguma cova, ou em qualquer outro lugar; e será que, caindo alguns no primeiro ataque, todo o que o ouvir dirá: Houve morticínio entre o povo que segue a Absalão.
10 Então até o homem valente, cujo coração é como coração de leão, sem dúvida desmaiará; porque todo o Israel sabe que teu pai é valoroso, e que são valentes os que estão com ele.”


Os valentes da Obra também são assim:

n a irmã que enfrenta o marido não crente todos os dias.
n o jovem que se dedica ao serviço no Maanaim.
n os que abrem mão do conforto fazendo as madrugadas.
n a irmã que entende a revelação e abre mão da calça comprida.
n os pastores e obreiros que viajam.
n os trabalhadores do Maanaim, etc.
n os que se gastam pela Obra.

OS TRÊS PRIMEIROS ( vs. 8 - 13 )

JOSEBE
BASSEBETE
(2 nomes)
opôs-se a 800 filisteus (múltiplo da graça)
(Redenção: projeto múltiplo de Deus. Isso se opõe ao mundo) - “os feriu duma vez”
OPOSIÇÃO (a quê?)
- ao pecado



ELEAZAR
a mão pegada à espada, não abria a mão. A Obra não abre mão da doutrina revelada.
ATAQUE (doutrina)



SAMÁ
defendeu o campo de lentilhas/cevada
n o povo tinha fugido, deixando-o sozinho
n pôs-se no meio do pedaço de terra
n defendeu o alimento e feriu os filisteus
DEFESA
(do alimento) da vida

OPOSIÇÃO
Obra do Espírito Santo
(2 nomes)
opõe-se ao mundo. A oposição é do Espírito Santo.



ATAQUE
Obra do Pai
- a grande luta do Pai
a palavra, a doutrina. Espada apegada à mão: forma de vida quando se vive a doutrina revelada. Tudo consultado. A doutrina: aquilo que está ligado à Obra. O povo veio somente para tomar o despojo.



DEFESA
Obra do Filho
n o único filho
n o único salvador
n não havia ninguém c/ ele
defendeu sozinho o alimento, a vida
Sozinho foi ao calvário (todos fugiram)
Táticas do adversário:
O 1º cerco: a fonte de água (a água da vida)
O 2º cerco: o lugar do alimento (o pão da vida)

Conclusão

§ A Obra é para valentes.

§ Não podemos como Obra Revelada nos render aos covardes, devemos lutar por esta Obra, nós não podemos substituir este projeto que foi preparado por Deus na Eternidade antes da fundação do mundo, um projeto preparado e elaborado com perfeição com exatidão, e que hoje trás os seus frutos, porque está no meio do Seu povo. De repente vem alguém e quer trocar este projeto, esta Obra por uma religião, para nós isto não serve, nós queremos o que nos leva para a Eternidade e só vai nos levar para a Eternidade esta Obra, o veículo que nos vai conduzir para a Eternidade, ele veio da Eternidade, e este veículo só passa uma vez, e é ele que vai nos conduzir para a Eternidade, e este veículo é a Obra, o projeto revelado do Pai.

§ Hoje vivemos uma Obra aonde não falta revelação, não falta o consolo, não falta a bênção. Precisamos como valentes desta Obra lutarmos por Ela. Devemos amar esta Obra, e precisamos saber que Nela está o nosso futuro, e o nosso presente. Precisamos ser valentes como o valente de Davi que desceu para matar o leão.

§ Certamente cada um de nós tem um testemunho para dar há respeito de como chegou na Obra. Mas, o fato mais importante é este: Qual o valor desta Obra na sua vida? Qual o valor desta Obra no seu coração? O que Ela representa para você? A Obra é tudo para nós, e se alquem pensa que existe um lugar melhor que está Obra, pode ir embora, pode ir conferir, mas, com toda a certeza nesta Obra, o Senhor nos trata com amor, graça e poder, nesta Obra, o servo fiel e valente ele é valorizado (não são valorizados pelo homem para ter na Obra uma posição de destaque), mas é valorizado pelo Senhor.

Um comentário: